ProMED (Programa de PD&I de Aplicações de Tecnologias 3D na Medicina/Saúde).

Trata-se da Meta 2 voltada para o setor de saúde. Busca soluções de engenharia, pelo emprego das tecnologias 3D, para o setor de saúde, notadamente para auxiliar o planejamento de cirurgias complexas. O planejamento inclui geração de réplicas das regiões lesionadas chamadas de biomodelos sobre os quais os cirurgiões realizam ensaios cirúrgicos como marcações, cortes, moldagem e fixação de próteses. Associados aos biomodelos são também desenvolvidos, em caráter de pesquisa, artefatos cirúrgicos personalizados, tais como moldes de próteses para a região craniana e ferramental. Dispositivos de reabilitação e de tecnologia assistiva vêm sendo, também, objetos de pesquisa e desenvolvimento.

A impressão 3D desses artefatos depende fortemente do desenvolvimento de modelos digitais que precisam ser continuamente atualizados e aperfeiçoados. Para tanto, o ProMED conta com um grupo de desenvolvimento do software livre InVesalius para vizualização de tratamento de imagens médicas que, em julho de 2017, possuia usuários em 143 países.

Conta, também, com um grupo de bioengenharia para estudos de simulação mecânica de sistemas biológicos para que os modelos de próteses e órteses incorporem elevado grau de personalização. As atividades de bioengenharia irão permitir que as próteses se adaptem aos paciente e não o contrário.

Atua em pesquisa de fronteira – na biofabricação de tecidos e órgãos humanos. As linhas de pesquisa são: (1) Modelagem de estruturas tridimensionais para crescimento de tecidos e órgãos, chamados de scaffolds biológicos; (2) simulação computacional dos processos envolvidos em crescimento de órgãos; (3) Impressão 3D de novos biomateriais.