Pesquisadores produzem no CTI microdispositivo para registro de atividade neuronal


Imagem da Microscopia eletrônica da ponta de inserção da sonda Uma equipe de alunos de pós-graduação da Unicamp, coordenados pelo Dr. Roberto R. Panepucci do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer e com apoio da equipe técnica do CTI, produziu sondas neurais para o registro de atividade neuronal in-vivo. A atividade é parte da atuação do CTI no Brazilian Institute for Neuroscience and Neurotecnology (BRAINN), um Centro de Excelência em Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiado pela FAPESP, e coordenado pelo Prof. Dr. Fernando Cendes, da FCM/Unicamp. A matéria descrevendo o desenvolvimento inicial está em: www.brainn.org.br

Recentemente, a equipe do Prof. André S. Vieira do IB, com a pós-doutoranda Elayne V. Dias constatou que a resposta do tecido cerebral à sonda produzida no CTI apresenta menor morte celular quando comparada a uma sonda comercial com a mesma função. A sonda produzida no CTI é baseada em um processo utilizando um polímero considerado biocompatível, conhecido pelo seu nome comercial SU8. As sondas comerciais são baseadas em silício, o material semicondutor utilizado na microeletrônica. A matéria com esse resultado recente está em: www.unicamp.br

Este resultado abre espaço para estudos mais aprofundados visando reduzir o impacto desta sondas, que tem aplicação direta em pesquisas em neurociências, e também pode permitir o desenvolvimento de soluções em neurotecnologia para interfaces cérebro-computador.