Pesquisa da área de biofabricação recebe prêmio Capes de Tese Edição 2020

Bioimpressão 3DO médico e pesquisador Gabriel Romero Liguori foi um dos vencedores do Prêmio Capes de Tese Edição 2020, outorgado às melhores teses de doutorado defendidas em 2019. Liguori foi reconhecido pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) por conta da notoriedade da tese de doutorado “Novas Abordagens de Engenharia de Tecidos para substituição vascular”, defendida no programa de doutorado em Cirurgia Torácica e Cardiovascular da Universidade de São Paulo (USP).

Assim como a tese premiada, boa parte da trajetória acadêmica e profissional do Liguori esteve pautada na área da pesquisa em biofabricação. Além de pesquisador, Gabriel é fundador de uma startup que tem como foco principal a criação de órgãos e tecidos em laboratório.

“Acredito que a biofabricação, com o seu amadurecimento, levará à uma nova revolução na forma como a Medicina é feita; algo comparável ao que foi a anestesia, a antissepsia e o transplante de órgãos. Uma vez que essa tecnologia ainda é nova no mundo, existe uma chance enorme de o Brasil se posicionar como um dos líderes no setor. Se não quisermos ficar para trás, é fundamental que mais pesquisadores brasileiros se familiarizem e passem a adotar técnicas de biofabricação em suas pesquisas, seja como foco principal de investigação ou como tecnologia acessória para outras linhas de pesquisa” ressaltou Liguori. 

Desde 2005, o CTI Renato Archer vem realizando pesquisas em biofabricação. Atualmente, o Núcleo de Tecnologias Tridimensionais (NT3D-CTI) possui uma equipe multidisciplinar composta por engenheiros, biólogos, químicos, engenheiros de computação, entre outros profissionais que comutam conhecimentos para desenvolver pesquisas inovadoras na área.

“O professor e pesquisador do CTI, Jorge Silva, é uma grande referência na área e o pioneiro no Brasil. Os desenvolvimentos derivados de suas pesquisas influenciaram a mim e a muitos outros pesquisadores que trabalham com biofabricação. Ele e o CTI foram os disruptores do movimento que hoje vemos no país no sentido da expansão e popularização da biofabricação”, diz Liguori.

Jorge Silva, que atualmente também é diretor do CTI, reconhece a excelência do trabalho que Liguori vem desenvolvendo há alguns anos na área da biofabricação. O diretor participou da banca de avaliação de defesa da tese de Liguori. “Gabriel Liguori é um jovem pesquisador notável. Quando recebi o convite para participar de sua banca de tese de doutorado fiquei muito honrado e foi uma grande oportunidade de aprender ainda mais sobre a área de biofabricação. Em resumo, um trabalho científico impecável e de enorme potencial. Além disso, a trajetória do Gabriel é marcada de muito empreendedorismo calcado na ciência, postura extremamente ética e grande humildade.”

Prêmio Capes de Tese

Criado em 2005, o Prêmio Capes de Tese é fruto de parceria entre a Capes, a Fundação Carlos Chagas, a Comissão Fulbright e o Instituto Serrapilheira. Os critérios de premiação consideram a originalidade do trabalho, sua relevância para o desenvolvimento científico, tecnológico, cultural, social e de inovação, e o valor agregado pelo sistema educacional ao candidato.

Segundo a Capes, a edição atual do prêmio recebeu o maior número de inscrições da história. Neste ano, foram submetidas 1.421 teses para avaliação. Deste total, 49 foram premiadas. Confira aqui todas as teses premiadas pela Capes.

Assessoria de Imprensa do CTI Renato Archer
Cleide Elizeu - Jornalista Científica
Thais Bicudo - Estagiária
E-mail: cleide.elizeu @cti.gov.br
Tel: (19) 3746.6038
Cel: (19) 98801.2773