Mensagem do Diretor


Prezados,

Temos procurado nos adiantar diante da ameaça em que nós, e o nosso país, sofremos com a COVID 19. No último final de semana, toda a equipe da diretoria do CTI trabalhou muito para ter o mínimo de garantia legal que permitisse deixar toda a nossa comunidade do CTI em casa, de modo a diminuir os riscos de contágio da doença.

Quero lembrar a cada um de vocês que esta é uma pandemia sem precedentes e com graves ameaças às pessoas, ao seu deslocamento e, em especial, à economia do Brasil, que ainda derrapa depois da crise que tivemos nos últimos anos.

É o momento de pensarmos como verdadeiros “servidores” públicos dispostos em servir a nossa gente! Temos muitas ações que dependem de todos nós e, de maneira coordenada, poderemos oferecer uma resposta à altura do que recebemos durante todos os nossos anos como servidores. Quero reafirmar que não é somente um período de reclusão ou de estar próximo da família. Temos que ter ação.

Estamos em contato permanente com o MCTIC, que tem nos demandado ações. Para isso, montamos equipes de resposta dentro das nossas competências. Solicitamos - por meio de uma planilha enviada aos chefes de laboratórios e coordenadores de núcleos - ideias de pesquisas, projetos e serviços que cada área pode desenvolver e que tenham relação à COVID-19.

Objetivamente temos já equipes trabalhando na produção de protetores faciais por impressão 3D e também analisando a produção de válvulas para ventilação pulmonar. Também temos engajados, grupos de eletrônica e software embarcado e de interface para produção de possíveis “equipamentos de campanha”. Há também a formação de equipe para apoio a manutenção emergencial de ventiladores pulmonares para hospitais, equipe para adaptação e desenvolvimento de sensores para a COVID-19, entre outros.

Se unirmos esforços, poderemos fazer muito com pouco. Ontem mesmo fizemos doações de máscaras, óculos de proteção, protetores faciais e luvas de manipulação para o HC da Unicamp. O material foi extremamente bem recebido diante do desabastecimento iminente. Devemos entregar, em breve, protetores faciais produzidos por impressão 3D para o hospital da PUC Campinas. Outros hospitais já nos demandam, inclusive outros estados. Já temos uma demanda de ontem para hoje de pelo menos 2.000 protetores faciais para profissionais da saúde de linha de frente. Esperamos atendê-los integralmente e para isso os esforços estão sendo somados.

Algumas pessoas estão presencialmente no CTI para desenvolver tais trabalhos e para dar apoio aos que estão trabalhando remotamente. Logicamente, estamos obedecendo todos os protocolos de segurança para que eles possam desenvolver suas atividades adequadamente e com menos riscos no CTI.  Aliás, é importante ressaltar que todos os que estão em trabalho remoto podem ser requisitados, a qualquer momento, para comparecer ao CTI. Destaco o trabalho incansável das nossas equipes de gestão e administração, manutenção e suporte computacional, que, como um todo, têm dado um apoio imenso para todas essas ações acontecerem.

Lembro também que nenhum de nós é um “voluntário”, mas sim um soldado nessa época de guerra. É isso mesmo, pensemos em operação de guerra, ou viveremos dias (e muitos dias) muito piores.

Finalizo dizendo que conto com a energia máxima e capacidade técnica de todos os servidores, bolsistas, estagiários e colaboradores para que façamos o que nos é esperado. Busquem ideias, falem com seu chefe imediato, sejam criativos, pesquisem muito e, sobretudo, cuidem-se.

Me coloco à disposição de todos vocês. Contem comigo!

 

Abraço,

Jorge Silva

Diretor do CTI Renato Archer