CTI participa de ação conjunta para produção de sensor de detecção da Covid-19


Pesquisador fazendo a construção de um sensorO CTI Renato Archer, unidade de pesquisa vinculada ao MCTI, está participando de uma ação conjunta para o desenvolvimento de sensores microfabricados para a detecção rápida da COVID-19. O projeto, liderado pela Faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação (FEEC) da Unicamp, prevê a fabricação de dois tipos de sensores: um baseado em transitor de grafeno e o outro em capacitor EIS (eletrólito-isolante-semicondutor). 

A equipe do Núcleo de Empacotamento Eletrônico (NEE) do CTI está sendo responsável por fazer o desenho e construção dos dois sensores de detecção biológica. O pesquisador do CTI, Ricardo Cotrin Teixeira, conta que para a construção dos dispositivos está sendo utilizado um equipamento que dispensa o uso de máscaras litográficas, normalmente utilizadas em processos de microfabricação. A técnica utilizada, denominada maskless, permite mais celeridade na construção dos sensores e excelente fidelidade ao desenho do dispositivo.

“Graças a técnica maskless, os primeiros sensores previstos pela pesquisa tiveram toda sua execução desde a ideia, concepção, projeto (desenho dos dispositivos no computador) e fabricação propriamente dita, concluída em 45 dias. O processo só não foi mais rápido devido a restrições de deslocamento e acesso aos laboratórios devido à pandemia”, explica Cotrin.

Estes dispositivos estão em fase de testes biológicos nos laboratórios da Unicamp e uma segunda geração dos dispositivos EIS já foi idealizada e construída. Os transistores de grafeno também já possuem uma segunda geração, com mais etapas de fabricação e a inclusão de diversas estruturas de caracterização de processo incluídas e estão em produção para, em breve, seguirem para os testes biológicos e comparativos com a primeira geração.

Além da FEEC/Unicamp e do NEE/CTI, pesquisadores da Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF) da Unicamp, do Núcleo de Microssistemas (NMS) e da Divisão de Infraestrutura para Caracterização e Qualificação (DICAQ) do CTI, do Laboratório de Microfabricação (LMF) do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM) e do MackGraphe, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, também integram o grupo desta pesquisa.

Assessoria de Imprensa do CTI Renato Archer
Cleide Elizeu - Jornalista Científica
E-mail: cleide.elizeu @cti.gov.br
Tel: (19) 3746.6038
Cel: (19) 98801.2773