Pesquisa do Núcleo de Pesquisas da Unicamp que o CNRTA participa é referenciado no Seminário do MPT


Cinco mulheres possam para a fotografia em pé.  Da esquerda para a direita:  Dra. Danielle Olivares Corrêa Masseran (Procuradora Coordenadora Regional do Coordigualdade), Maria Stela Guimarães De Martin (Procuradora Chefe); Regina Maria Thienne Colombo (C
Cinco mulheres posam para a fotografia em pé. Da esquerda para a direita: Dra. Danielle Olivares Corrêa Masseran (Procuradora Coordenadora Regional do Coordigualdade), Maria Stela Guimarães De Martin (Procuradora Chefe); Regina Maria Thienne Colombo (Coordenadora do CNRTA); Guirlanda Maria Maia Benevides (MTb/DRT Campinas e NTPcD); e, Maria de Lourdes Alencar (CTI/CNRTA).

O seminário "Trabalho decente, não discriminação e a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho", promovido pelo Ministério Público do Trabalho e o Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região realizado no último dia 30, em Campinas, teve o objetivo de revelar dados e conscientizar a sociedade sobre os fatores que impedem a participação social das pessoas com deficiência ao seu pleno direito ao trabalho.

O evento reuniu nomes do meio jurídico, autoridades do executivo e legislativo e da comunidade científica e acadêmica visando debater e apresentar com base em dados estatísticos e oficiais a inclusão da pessoa com deficiência no mercado de trabalho.

Estudos propiciados por meio da nova interpretação do Censo Demográfico de 2010, apresentados em julho de 2018, apresentou alterações no sentido de obter informações via aplicação do questionário sobre as habilidades funcionais dos indivíduos, a partir das mais leves até às mais severas.

Esse estudo no entanto havia sido revelados por estudiosos da área, inclusive, em pesquisa desenvolvida no Centro Nacional de Referência em Tecnologia  Assistiva (CNRTA) com a participação de Vinicius Garcia Gaspar, atual coordenador do Núcleo de Pesquisas sobre Mercado de Trabalho e Pessoas com Deficiência (NTPcD) vinculado ao Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho do Instituto de Economia da Unicamp - que o CTI Renato Archer faz parte com a participação da pesquisadora do CNRTA, Maria de Lourdes Alencar (Malu).

 Para Regina Maria Thienne Colombo, o Censo Demográfico representa uma fonte de informação importante para os estudos da população que contribui para a formulação de políticas públicas em geral, mais principalmente para a Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PDI) no país. Segundo ela, "o perfil das pessoas com deficiência pode ser realizada de forma mais detalhada e refinada se forem utilizados grupos populacionais distintos, de acordo com o nível da incapacidade e/ou limitação funcional". E acrescenta, "isso ajuda a atender os critérios de acessibilidade indispensável a melhoria da autonomia e independência dos usuários de TA."

Na abertura do Seminário, a procuradora Dra. Danielle Olivares Corrêa Masseran, coordenadora Regional do Coordenadoria Nacional de Promoção da Igualdade de Oportunidades e Eliminação da Discriminação no Trabalho (Coordigualdade) apresentou os dados com base na classificação da população com deficiência - perfil social e econômico dessa população para a cidade de Campinas realizado a pedido da procuradora aos pesquisadores do NTPcD.

Confira a informação das pesquisas: A população com deficiência em Campinas/SP.

Leia também: IBGE revê proporção das pessoas com deficiência