Interface de Acessibilidade para Dispositivos Móveis do Projeto DTITA foi premiada no V Fórum de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social da Pessoa com Deficiência 

O Projeto DTITA foi representado no V Fórum de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social da Pessoa com Deficiência, realizado em Belém, com a apresentação do trabalho desenvolvido pela equipe da Meta 3 – IADM (Interface de Acessibilidade para Dispositivos Móveis).

 

 

O artigo foi premiado na categoria Comunicação Oral com o tema “Acessibilidade para Dispositivos Moveis – recurso de tecnologia assistiva como apoio à aprendizagem e inclusão”, e foi publicado nos anais do evento. O certificado foi entregue pela primeira dama do estado, Sra. Ana Jatene; pelo Reitor da Universidade Estadual do Pará (UEPA), Juarez Antônio Simões Quaresma; pela Presidente do Fórum e Coordenadora do Núcleo de Tecnologia Assistiva (NEDETA), Dra Ana Irene Alves Oliveira; e pela Diretora Geral do Núcleo de Articulação e Cidadania (NAC), Dra. Daniele Salim Khayat.

 

 

A Interface de Acessibilidade para Dispositivos Móveis é uma das linhas de ação do projeto DTITA, que possibilita o aproveitamento do movimento residual de pessoas com deficiência motora severa para que ele possam interagir com dispositivos móveis, através de um conjunto de hardware, sensores e software, capaz de captar os sinais produzidos por esse movimento e transformá-los em comandos que simularão os gestos necessários para o manuseio do dispositivo, tal qual é feito pelo usuário convencional.

 

 

V Fórum de Tecnologia Assistiva e Inclusão Social da Pessoa com Deficiência

O Fórum aconteceu de 06 a 08 de novembro, concomitantemente com a I Feira Estadual EXISTIR, I Feira de Ações Integradas à Pessoa com Deficiência, II Feira Paraense de Tecnologia Assistiva, Acessibilidade e Inclusão Social da Pessoa com Deficiência.

O evento teve como objetivo mobilizar a população em torno de temas e atividades de ciência e tecnologia (C&T), voltados para a Tecnologia Assistiva e acessibilidade para a inclusão de pessoas com deficiência, valorizando a criatividade, a atitude científica e a inovação.