Diretor do CTI está otimista quanto ao aporte federal de custeio

 

Em entrevista ao jornal Correio Popular Diretor do CTI diz estar otimista quanto ao aporte federal de custeio


Imagem com a sigla do CTI Renato ArcherO Diretor do Centro de Tecnologia da Informação (CTI) Renato Archer, Victor Pellegrini Mammana, confirmou durante entrevista exclusiva ao Correio Popular nesta quarta-feira (30), que está otimista com o futuro da ciência brasileira. Com recursos federais para investimentos como a abertura de um novo pólo tecnológico na cidade, mas com cortes em recursos de custeio, a entidade corre o risco de fechar suas portas se até o meio de setembro, recursos para o pagamento da conta de energia, água, vigilância e outros custos básicos não forem repassados conforme orçamento previsto. Um desses serviços, o de jardinagem, já foi suspenso pelo Centro. “Estamos pensando seriamente em utilizar detentos do regime prisional para executar esse serviço, pois contamos com uma enorme área verde que não pode ficar sem manutenção”, afirmou ele.

Importante

Mas o CTI não é o único que será prejudicado. Existem outras 22 unidades no Brasil que se não receberem recursos do governo estadual, podem deixar de fornecer serviços e informações básicas como previsão do tempo fornecida pelo Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos - CPTEC/INPE, no interior de São Paulo, assim como alerta de antecipação de catástrofes e até fornecimento de tecnologia para urna eletrônica. “Não é a primeira vez que corremos esse risco ao longo de nossa história. Temos fontes variadas de recursos que precisam ser completadas pelas vindas de Brasília”, disse.

Apesar das dificuldades, o diretor é otimista.“O Ministério da Ciência,Tecnologia, Inovações e Comunicações tem feito a sua parte com compromisso e nunca nos deixou na mão. Sabemos a luta mês a mês que o Ministério tem enfrentado para manter os institutos operando. Acreditamos que mesmo em meio a tanta dificuldade não fecharemos as nossas portas”, afirmou. “E nem podemos. Através de parcerias o CTI apoia o atendimento de centenas de estudantes na cidade de Campinas. Eles são o futuro do país e têm contado com o apoio do Ministério na cidade”, completou.

Fonte: Correio Popular