Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > cte-textual
Início do conteúdo da página

Complexo Tecnológico Educacional (CTE) na Região de Campinas

Publicado: Quarta, 23 de Julho de 2014, 09h53 | Acessos: 1850

O Complexo Tecnológico Educacional (CTE) visa, em seu conceito, fomentar e impulsionar processos de inovação e formar cidadãos comprometidos com o desenvolvimento social e econômico. O conceito de CTE é praticado em todo o mundo. No Brasil, o sistema formado pelo  CTA e o ITA é um tradicional exemplo de CTE. Na Europa, são exemplos os ecossistemas existentes ao redor do Instituto Fraunhofer (Alemanha) e do Instituto Carnot (França).

Em um ambiente de CTE constrói-se a sinergia entre agentes dos setores acadêmicos, de P&D e de produção industrial, todos eles produtores de ideias, de métodos e processos de base tecnológica, visando à oferta de bens e serviços à Sociedade.

O CTE adota a premissa de que “o todo é maior do que a soma das partes”.

Este tipo de ambiente vem sendo promovido conjuntamente pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e pelo Ministério da Educação (MEC) como forma de aproximar suas unidades de ensino e pesquisa com o setor produtivo. A ação mais recente nesta direção foi o estabelecimento de um ecossistema em torno da Empresa Brasileira de Pesquisa de Inovação Industrial (EMBRAPII), que funciona como fomentadora da cooperação entre empresas, unidades de pesquisa e instituições de ensino.

 No caso do ecossistema que se estrutura em torno do CTI Renato Archer, o respectivo Complexo Tecnológico Educacional está voltado para o estímulo da cadeia produtiva regional e nacional, bem como para a formação de recursos humanos e para o atendimento das demandas sociais, uma conjunção das missões das instituições envolvidas.

Assim, a aliança estratégica e operacional estabelecida entre as instituições envolvidas cria uma força resultante, somatória das forças de cada uma das contribuições, o que potencializa soluções integradas, combinando variados saberes e  diversos setores econômicos e sociais.

O CTE em estruturação na cidade de Campinas traz uma nova perspectiva de progresso, em especial para  as regiões dos  bairros do Campo Grande, Amarais, São Marcos, Santa Mônica, Jardim Campineiro, Vila Olímpia  e Vila Esperança.

O CTE nasce da integração das atividades de um centro de pesquisa e desenvolvimento (CTI), de uma instituição de ensino superior e escola técnica (IFSP), de um parque tecnológico (CTI-Tec), de um centro de referência em tecnologia assistiva (CNRTA) e de uma escola modelo de aplicação (Escola Criativa, Tecnológica e Social), todos articulados em torno de uma Fundação de apoio (FACTI) que potencializa a articulação e a relação com o setor produtivo e a sociedade em geral.

A base do CTE: CTI Renato Archer e IFSP já operam juntos há mais de um ano  na região dos Amarais

O Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) vem trabalhando desde 2011 com o Instituto Federal São Paulo para cumprir a determinação do Ministério da Educação (MEC) de se estabelecer  cursos de ensino superior e de ensino técnico do Governo Federal na cidade de Campinas. Estes esforços se transformaram em realidade através do início da primeira fase do projeto em junho de 2013, quando passou a ser oferecido o curso de “Análise e Desenvolvimento de Sistemas” (ADS), implantado nas próprias dependências do CTI Renato Archer, no Bairro dos Amarais.

Após um ano de operação, o curso ADS já conta com dois semestres, tendo chegado a uma procura de 90 candidatos por vaga, comparável à das melhores faculdades do país.

Este compartilhamento do mesmo espaço por duas instituições públicas é uma forma muito eficiente de aproveitar recursos públicos e, muito além disso, promove uma robusta sinergia entre a formação de recursos humanos de alta qualidade e o desenvolvimento de inovações para o setor produtivo e sociedade em geral.

As instalações do IFSP no CTI Renato Archer também são de alta qualidade e usufruem dos laboratórios de ponta já existentes na instituição de pesquisa, sendo que o investimento incremental para se estabelecer a parceria foi muito baixo, porque toda a infraestrutura já existente foi aproveitada.

Construiu-se, num curto espaço de tempo, um genuíno ambiente de troca de vivências e saberes técnico-científicos entre professores, pesquisadores e estudantes.

Simultaneamente, no Bairro do Campo Grande, as obras já começaram para que ali seja criado o Campus Central do IFSP dentro do mesmo espírito do CTE, porque a experiência obtida da sinergia entre o CTI Renato Archer e o IFSP também contribuirá para as atividades pedagógicas daquele Campus.

Sobre as Instituições Participantes do CTE

O Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI) é uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) que atua na pesquisa e no desenvolvimento em tecnologia da informação, nas áreas de componentes e software. A crescente integração com a academia e o setor produtivo amplia a capacidade do CTI Renato Archer em atender demandas da indústria e da sociedade em geral, estimulando um ciclo de P&D dinâmico, flexível e diversificado. O CTI Renato Archer atua como um escritório de projetos, capaz de entregar resultados no tempo certo e no contexto de uma visão de longo prazo. A atuação do CTI Renato Archer também se expressa no atendimento direto a políticas públicas do Governo Federal, em cooperação com governos locais, como é o caso da Política Nacional de Direitos da Pessoa com Deficiência, Política de Alerta Antecipado de Catástrofes, Programa Brasil Maior, Política Nacional de Resíduos Sólidos, Política Nacional de Semicondutores e a Estratégia Nacional de Defesa, entre outros.  O CTI Renato Archer também atende o Tribunal Superior Eleitoral e o Ministério Público Federal .

O Parque Tecnológico CTI-Tec se tornou oficial com a publicação da portaria de nº 877 no Diário Oficial da União, em 22 de outubro de 2010. Também foi credenciado junto ao Governo do Estado de São Paulo no Sistema Paulista de Parques Tecnológicos - SPTec. O CTI-Tec tem como objetivo viabilizar a sinergia entre empresas e entidades de pesquisa que atuem em setores tecnológicos de ponta, por meio do compartilhamento de infraestrutura, conhecimentos, tecnologias e serviços de alto conteúdo tecnológico na área de Tecnologia da Informação e Comunicação – TIC. À medida que empresas e centros de pesquisa passam a compartilhar do mesmo ambiente, cria-se um ecossistema favorável à inovação. A primeira edificação do Parque está em fase final de construção no campus do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI), sendo que os recursos para o segundo prédio já foram liberados. Em breve um edital de chamamento de empresas será anunciado.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP é uma autarquia federal de ensino vinculada ao Ministério da Educação (MEC). Fundado em 1909, é reconhecido pela sociedade paulista por sua excelência no ensino público gratuito de qualidade. Tem atuação prioritária na oferta de Educação Tecnológica nos seus diversos níveis e na formação de professores, assim como no desenvolvimento de pesquisas e programas de extensão.
Para fazer frente aos desafios do avanço econômico, o IFSP vem buscando, ao longo de sua existência, oferecer cursos em sintonia com os arranjos produtivos locais. A expansão da Rede de Institutos Federais acelerou-se muito neste século. De 1909 a 2002, foram construídas 140 escolas técnicas em todo o país. Entre 2003 e 2010, o Ministério da Educação entregou à população as 214 previstas no plano de expansão da rede federal de educação profissional. Hoje são mais de 350 escolas espalhadas pelo país, transformando a Rede de Institutos Federais no principal instrumento de formação de recursos humanos do país para o setor produtivo. O mapa abaixo representa a presença nacional da rede de Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.

Centro Nacional de Referência em Tecnologia Assistiva (CNRTA) instituído por meio da Portaria MCTI 139, de 23 de fevereiro de 2012 é vinculado ao CTI Renato Archer. Seus objetivos estão pautados na formulação de políticas públicas relacionadas à Tecnologia Assistiva, e com prioridade na articulação de uma rede de pesquisa, desenvolvimento e inovação nesta área, que por sua vez é composta por 90 núcleos vinculados a instituições acadêmicas espalhadas por todo Brasil.
No âmbito do CTE, serão favorecidas ações embasadas em um paradigma inclusivo, segundo o qual todas as pessoas, independentemente de condição física, sensorial ou intelectual, devam ter igual oportunidade de acesso ao conhecimento.  No mapa abaixo, tem-se a representação da rede de núcleos em TA

Escola Criativa Tecnológica Social é uma escola piloto, de aplicação de novos conceitos pedagógicos e arquitetônicos. Entre os aspectos inovadores da escola está a metodologia de desenvolvimento do projeto pedagógico, o projeto arquitetônico e as novas técnicas de construção. Tem-se como propósito a construção de unidades escolares de Ensino Fundamental, inclusivas, de baixo custo, sustentáveis, programáveis e adaptáveis a diferentes locais de implantação. Este novo conceito permitirá que escolas sejam otimizadas para o local de implantação a partir do contexto social e econômico da região, bem como suas características ambientas. Os processos construtivos em concepção serão modulares e tão automatizados quanto possível, sempre aproveitando materiais e mão de obra local, quando necessário. O objetivo final do projeto é desenvolver uma solução arquitetônica de alta qualidade, inclusiva, naturalmente dinâmica, de modo a poder acolher alterações ao longo da vida útil da edificação com base na evolução de seus parâmetros pedagógicos ou sócio-ambientais. Este projeto conta com o apoio do MEC desde sua concepção.

Fundação de Apoio à Capacitação em Tecnologia da Informação (FACTI)
É uma fundação privada sem fins lucrativos, instituída em 1996, pela ABINEE - Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica e pela ASSESPRO - Associação das Empresas Brasileiras de tecnologia da Informação. Está situada em Campinas, e possui escritórios e laboratórios em diversas cidades do país. Seu objetivo é apoiar instituições como o Centro de Tecnologia da Informação – CTI Renato Archer, o que agrega à sua atuação dinâmismo e versatilidade na relação com os diversos atores da sociedade. A FACTI é hoje uma reconhecida instituição de ciência e tecnologia, com corpo próprio constituído por centenas de colaboradores em variadas áreas de conhecimento.

CTE, sinergia, compartilhamento: “o todo é maior do que a soma das partes”.

 

Fim do conteúdo da página